Câmara define composição da comissão

Política


A mesa diretora da Câmara Municipal nomeou, na noite da última segunda-feira, dia 14, os vereadores que passaram a integrar a Comissão Parlamentar Especial do Concurso.
A chamada “CPE do Concurso” é formada pelos vereadores pastor Rudynei Monteiro (PP), presidente; Eduardo Akira Edamitsu (PSD), vice-presidente; e Tiago Matias (PRP), relator. O objetivo de seus membros é acompanhar a prova seletiva a ser realizada pela prefeitura, através do Consórcio Regional Intermunicipal de Saúde (CRIS), que irá contratar funcionários para trabalhar nas Residências Terapêuticas e no CAPS (Centro de Apoio Psicossocial).
Com exceção de Rudynei Monteiro, autor da proposta, que preside a CPE, os dois vereadores que compõem a comissão foram eleitos pelos líderes de bancada. Tiago Matias foi indicado para integrar a comissão pelo vereador Amauri Mortágua (PR). Já Eduardo Edamitsu foi indicado pelo vereador Antônio Carlos Meireles (PV), líder da bancada governista na Câmara.
Rudynei Monteiro disse que as primeiras ações da CPE foram iniciadas na manhã de terça-feira, por meio de contato com o presidente do CRIS (Consórcio Regional Intermunicipal de Saúde), Alexandre Ignátius. “Ele firmou uma parceria, onde a prefeitura irá contratar a empresa para realizar o concurso público”, salientou.
Segundo o vereador, “a prefeitura já teria definido o nome da empresa que irá realizar o concurso”. Monteiro disse que entrou em contato com a Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos para saber o nome da empresa que irá aplicar a prova seletiva, mas não conseguiu essa informação. “Queremos saber quem é a empresa, a sua idoneidade, a forma que trabalha, os detalhes sobre o edital e o seu cumprimento”, afirmou.
A “CPE do Concurso” irá acompanhar todo o processo que envolve as contratações, desde a publicação do edital até a homologação dos resultados. 
Os trabalhos da comissão serão auxiliados pelo CRIS, Prefeitura de Tupã, OAB e outras entidades de Tupã que ainda serão definidas.
Vale lembrar que, em reunião realizada recentemente, na Justiça Federal de Tupã, a Procuradoria da República de Marília solicitou a publicação do edital do concurso para o dia 8 de agosto, um dia após o retorno do recesso da Câmara Municipal.

Monteiro explicou que os trabalhos da CPE “trarão credibilidade” ao “concurso público”, que na verdade é uma prova seletiva. “As pessoas estão desacreditadas de participar dos concursos da prefeitura por achar que os cargos serão assumidos por indicação. Queremos mostrar seriedade nesse processo”, enfatizou.
Por determinação judicial, a Prefeitura de Tupã terá que contratar 135 funcionários para 14 residências terapêuticas e 15 funcionários para o CAPS. As residências terapêuticas devem entrar em funcionamento, em Tupã, até o próximo dia 20 de novembro.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade