Meio Ambiente: Projetos de arborização não chegam à zona urbana

Geral


Com temperaturas que em média passam dos 35ºC, Tupã precisa encontrar alternativas para reduzir os impactos causados pelo aquecimento. O município já registra uma das temperaturas mais elevadas do País, podendo ultrapassar os 40ºC, no Verão, como ocorrido no mês de janeiro deste ano, quando Tupã foi a cidade que registrou a temperatura mais alta do Brasil.

A solução que pode reduzir as temperaturas nas “ilhas de calor” da cidade, criadas pela intervenção humana, como construções com prédios espelhados, asfalto e a emissão de dióxido de carbono dos veículos, é a arborização urbana. Verdade seja dita, a cidade ainda conta com poucas áreas verdes.
A região central da cidade ainda tem locais preservados, como a Praça da Bandeira, Área de Preservação Permanente e o Solar  “Luiz de Souza Leão”,  que possuem vasta quantidade de árvores, que podem colaborar com a amenização da temperatura, mas apenas nessas re-giões. Outros locais de maior movimentação da cidade como as ruas Aimorés, Caingangs, Brasil, Nhambiquaras e Avenida Tamoios não contam com maior quantidade de árvores, que podem evitar os impactos das altas temperaturas.
A cidade ainda não conta com um projeto efetivamente voltado para a arborização urbana, por meio de campanhas socioeducativas. Muitas pessoas simplesmente podam inadequadamente ou suprimem árvores, como se fossem as “donas” da natureza.
O secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, José Rodrigues, o  “Zé Vinagre”, disse que há cerca de oito anos o município tinha um projeto nesse sentido, mas que não foi realizado.

Segundo “Zé Vinagre”, a prefeitura possui, atualmente, TACs, que são os termos de ajustamento de conduta, que foram firmados com a justiça, que determinam a plantação de 10 mil mudas de árvores, mas isso será feito em uma propriedade rural localizada nas proximidades do antigo Country Clube de Tupã, no Distrito de Parnaso.  Já plantamos outras 2.450 mudas no Country para cumprir outro TAC. Só vamos esperar as chuvas de novembro para começar o plantio dessas novas mudas”, afirmou.
O secretário disse que a pasta mantém projeto para arborização, por meio da doação de mudas que são entregues na sede da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, localizada na Rua Francisco Budaibes, 101, na Vila Tupã Mirim I. “Oferecemos gratuitamente cinco mudas de árvores por pessoa, entre elas oiti, ipê, entre outras”, disse. “Por semana, fazemos em média a entrega de cerca de 200 mudas de árvores”, acrescentou.
Na região comercial praticamente não existem árvores. Isso acontece porque os comerciantes consideram que as árvores vão encobrir as fachadas de seus estabelecimentos. Mas é possível superar esse “problema” com o cultivo de plantas de pequeno porte. Por enquanto, no entanto, pouca gente parece preocupada com o assunto.

Como resultado da supressão radical de matas num passado não muito distante, hoje a região sofre ainda mais com o forte calor. E olha que o Verão ainda nem chegou.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade