Paraguai abre 2 a 0, mas cede empate ao Catar no Maracanã pela Copa América

Esportes


Os enormes clarões nas arquibancadas lembraram um jogo de Campeonato Carioca, mas nem por isso Paraguai e Catar deixaram de fazer uma boa partida no Maracanã. Após abrir 2 a 0, a seleção paraguaia vacilou e cedeu o empate em uma partida que teve quatro gols, pela primeira rodada do Grupo B. Goleiro do Paraguai e do Botafogo, Gatito Fernández foi um dos personagens da partida.
O valor alto cobrado pelos ingressos - o mais barato saía a R$ 120 - e a pouca perspectiva para um duelo entre duas equipes apontadas como coadjuvantes na disputa, afastaram o público da primeira partida da Copa América no Maracanã. Mas os 19.162 torcedores que foram ao estádio assistiram a um jogo interessante, movimentado e com boas chances de gol.
Ajudou muito o fato de o placar ter mudado logo aos três minutos de partida, quando Óscar Cardozo marcou de pênalti. A desvantagem tão cedo fez a seleção catari se soltar e buscar o ataque explorando jogadas em profundidade. Praticamente todas as jogadas ofensivas tinham a participação do capitão Al-Haydos, que explorava boa parte da intermediária de ataque.
O Paraguai, por sua vez, era mais cauteloso. O time procurou trabalhar a bola, trocar passes e atacar sem afobação, buscando jogadas pelos flancos e, eventualmente, arremates de média distância. Nenhuma delas, contudo, levou maior perigo.
No segundo tempo, Óscar Cardozo marcou outro gol logo no começo, mas o árbitro invalidou com o auxílio do VAR, que acusou impedimento. Pouco depois, o santista Derlis González, acionado no intervalo, ampliou em chute de fora da área.
Os 2 a 0, àquela altura, deram a impressão de que a fatura estava liquidada, mas foi justamente aí que a partida mudou. Jogador mais lembrado pelo torcedor carioca que foi ao Maracanã - os botafoguenses exaltando seu goleiro, os demais o chamando de frangueiro - Gatito, que vinha tendo grande atuação, não conseguiu defender um chute em curva de Almoez, que descontou aos 22. Treze minutos mais tarde, Khoukhi bateu à queima-roupa após bela triangulação, o goleiro não conseguiu segurar e o Catar buscou o empate.
Com a igualdade, a torcida presente ao estádio, que já ensaiava um apoio à seleção do Oriente Médio, adotou de vez o Catar. Nos minutos finais, houve xingamento em coro ao árbitro após ele não assinalar um suposto pênalti e até mesmo gritos de “olé” em favor do Catar. No fim das contas, o estádio de Copa América com público de Campeonato Carioca sediou uma bela - e divertida - partida de futebol.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade