Vagas aumentaram no mês de outubro

Economia


As comemorações do mês de outubro, como o Dia dos Pais, Dia das Crianças e o Dia de Nossa Senhora Aparecida, movimentaram a economia local, aumentando a procura por brinquedos, roupas, artigos religiosos e, consequentemente, as vagas de emprego, principalmente no comércio. 
A proximidade do final do ano também ajuda a aquecer as vendas no varejo. Isso aquece a economia e abre novas vagas de trabalho.
O número de contratações efetuadas nos dez  meses deste ano aumentou cerca de 14%, na comparação com igual período de 2016.
Segundo dados do Caged (Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados), entre os meses de janeiro a outubro de 2016, foram contratados em Tupã 4.158 funcionários com carteira assinada. Em igual período deste ano, foram gerados 4.744 empregos formais. Como se observa, foram 586 vagas a mais oferecidas pelo mercado de trabalho em Tupã, de acordo com o comparativo realizado entre os dois períodos. 
As demissões registradas nos dez meses de 2017 tiveram uma redução de 0,07% em relação a igual período de 2016. Entre os meses de janeiro a outubro de 2016, as empresas tupãenses demitiram 4.577 funcionários. No mesmo período de 2017, os setores da economia tupãense efetuaram 4.574 demissões - uma redução de apenas três desligamentos no período analisado. O saldo de contratações foi positivo com 170 empregos mantidos.

Mês a mês

Em relação ao mês de outubro de 2016, as contratações efetuadas no mês passado aumentaram 12,7%. Em outubro de 2016, as empresas tupãenses contrataram 355 funcionários e, em igual mês deste ano, foram 400 admissões no mercado de trabalho formal. As demissões realizadas no período caíram 3,4%, passando de 420 em outubro de 2016, para 406 no igual mês deste ano.

Setores

Segundo o Ministério do Trabalho, no mês de outubro o setor da economia tupãense que mais contratou funcionários celetistas (de acordo com o saldo positivo nas admissões), foi o comércio,  que admitiu 150 funcionários e demitiu 129, registrando saldo positivo de 21 empregos no mercado de trabalho formal.
A indústria de transformação ficou em segundo lugar: admitiu 79 funcionários e desligou 69, ficando com saldo positivo de dez empregos.
O serviço industrial de atividade pública ficou em 3º lugar, com uma contratação,  nenhuma demissão e saldo positivo de um emprego. 
Em quarto lugar ficou o setor da extrativa mineral, que não contratou nem demitiu funcionários no mês passado. 
Em quinto lugar, a administração pública, que contratou um funcionário, demitiu quatro e teve saldo negativo de três empregos. 
Em sexto lugar, a agropecuária com 37 contratações, 41 demissões e saldo negativo de quatro empregos.
A construção civil ficou em sétimo e último lugar no ranking. No mês de outubro, o setor contratou dez funcionários, desligou 16 e fechou o mês com saldo negativo de seis empregos formais.

O setor de serviços ficou em oitavo e último lugar, com 122 contratações, 147 demissões e saldo negativo de 25 empregos.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade