jdiario@diariotupa.com.br

baixada da aimorés
Prefeitura aguarda liberação da Casa Civil para acabamento do novo canal

          A população já percebeu a evolução do novo canal do Afonso XIII, margeando a Rua Miguel Gantus e atravessando a Rua Aimorés, que depois de um período em obras, está praticamente concluído.
Com recursos de R$ 1.010.497,07, a prefeitura fez uma obra para ampliar a vazão no canal do Córrego Afonso XIII, na baixada da Rua Aimorés. O recurso foi repassado pelo governo estadual, através da Defesa Civil. A obra foi realizada por uma empresa, vencedora do processo licitatório.
Segundo informações fornecidas pelo vice-prefeito Thiago Santos, a empresa terminou os serviços e agora a prefeitura aguarda a liberação da Casa Civil e a confirmação do governador para a inauguração. “Alguns detalhes estão faltando para finalizar o acabamento da obra, que ficarão por conta da prefeitura, como contrapartida. Estamos aguardando a liberação do Estado para iniciar”, informou o vice Thiago.
As equipes da Secretaria de Planejamento já fizeram uma pequena urbanização na obra, como embelezamentos e corrimão, entre outros. Mas é preciso complementar. “Por isso estamos aguardando uma liberação da Casa Civil, para encerrar a obra, para evitar que alguns detalhes emperrem a sua finalização. Mas para o Estado a obra está finalizada. Estamos aguardando que o convênio se encerre e a prefeitura comece a fazer esses complementos”, concluiu o vice Thiago Santos.


Vivaleite
Programa reduz faixa etária das crianças atendidas

          O Vivaleite é um projeto social de distribuição gratuita de leite fluído, pasteurizado, com teor de gordura mínimo de 3%, enriquecido com ferro e vitaminas A e D.
Criado pelo governo estadual em 1995, é o maior programa estadual de distribuição gratuita de leite pasteurizado do Brasil, com teor de gordura mínimo e alto valor nutricional.
Em Tupã, centenas de famílias são beneficiadas. O programa funciona em todas as unidades de saúde, além dos distritos de Varpa, Parnaso e Universo e também na creche da Casa do Garoto. Porém, a partir do próximo mês, o programa sofrerá uma alteração.
Segundo as informações fornecidas pela assistente social Miriam Deise Castro, a partir de amanhã, dia 1° de julho, a Secretaria do Estado de Desenvolvimento Social estará alterando a faixa etária das crianças atendidas. Antes, a idade era até 6 anos e 11 meses. A partir de amanhã, o programa Vivaleite atenderá crianças até 5 anos e 11 meses. “Portanto, o projeto vai atender crianças de 6 meses a 5 anos e 11 meses. Por conta disso, houve alteração na cota de leite do município”, acrescentou a assistente social.

A partir da alteração, o número de crianças atendidas será reduzido de 2.350 para 1.919. No total, o programa distribuirá na cidade 28.785 litros ao mês para 1.919 crianças atendidas, sendo 15 litros de leite para cada criança.
Com isso, haverá um corte no fornecimento de leite para 441 crianças. Informações dão conta de que o corte acontece como medida de contenção de despesas por parte do governo estadual.

Recomendação

De acordo com a assistente de Tupã, as alterações acima estão fundamentadas no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), no qual o governo já garante à criança, a partir de 6 anos, alimentação que objetiva a suplementação alimentar. Nesse sentido, a idade passa a ser de 5 anos e 11 meses para o projeto estadual Vivaleite.

Famílias

Segundo as informações, apesar da alteração da idade, a proposta do programa continua a mesma. Além disso, os critérios para as famílias também são os mesmos. “A família tem que ganhar até 2 salários mínimos, pode ser até duas crianças por família, e cada família tem direito a 15 litros de leite por mês. Também deve ter o acompanhamento médico e a vacinação das crianças em dia”, destacou Miriam.


Queiroz
Carro pega fogo e queima área de preservação ambiental

          Na tarde da última quinta-feira, dia 25, por volta das 17 horas, uma família levou um grande susto depois que o motor do próprio carro provocou um incêndio de grandes proporções. Imediatamente, a Polícia Militar de Queiroz e o Corpo de Bombeiros de Tupã foram acionados para controlar a situação.
O fogo atingiu uma área de preservação ambiental pertencente à Usina Clealcool, em Queiroz, na Vicinal “Mariano Tavares do Couto”, que liga Queiroz a Getulina, no quilômetro 3.

O veículo, um Fiat Tempra, com placa BQA 2500, de Marília, ficou destruído.
Segundo relato policial, o proprietário do carro, J.P.S., de 31 anos de idade, da cidade de Queiroz, alega que adentrou a propriedade com seu veículo no quilômetro citado, acompanhado de sua esposa e duas filhas menores, para colher inhame. Como percebeu que poderia ficar atolado no “areião”, tentou manobrar o veículo e, com a força do motor, houve um estouro e, imediatamente, começou o incêndio no veículo, que se alastrou rapidamente para a área de preservação ambiental.
O homem teve tempo somente de tirar a esposa e as filhas do veículo, que foi atingido totalmente pelo fogo.

Para se ter ideia da proporção do incêndio, foi preciso, além do caminhão de incêndio dos bombeiros, também disponibilizar caminhões pipas da prefeitura e da Clealcool, que conseguiram apagar as chamas somente por volta das 20 horas da quinta-feira. Felizmente, ninguém se feriu.

A ocorrência foi atendida pelos bombeiros de Tupã, através do sargento Balista e cabo Lincon, e policiais militares de Queiroz, cabo Jaime e soldado Pacheco.


Agricultura
Pesquisa aponta queda no rebanho e na produção de leite na última década

          Tradicional produtor de leite, mas responsável apenas por 10,2% do total de leite cru entregue aos laticínios sob inspeção federal no Brasil, o Estado de São Paulo se vê, nos últimos dez anos, em trajetória decrescente em relação ao tamanho do rebanho leiteiro e à produção de leite, informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola – IEA/Apta.
Na bovinocultura, de leite ou de corte, a pastagem é um insumo de grande importância, pois a criação extensiva é dependente da disponibilidade de área. No Brasil, a criação extensiva é bastante comum e feita pela maior parte dos criadores.
O Estado de São Paulo tem apresentado quedas constantes em hectares de pastagens nos últimos dez anos, de acordo com os dados do levantamento subjetivo do IEA. Entre 2005 e 2014, houve a perda em pasto natural e pasto cultivado de 3.312 mil hectares. A redução na área de pastagem é frequentemente associada à demanda de terra por outras atividades de maior rendimento por hectare. No período analisado, as culturas da cana-de-açúcar e do eucalipto foram as que demandaram maior espaço.
A região de Tupã já foi uma das maiores bacias leiteiras do Estado de São Paulo. Os baixos preços praticados e a falta de maior apoio mudaram essa realidade atualmente.

Outros dados
O rebanho bovino paulista corresponde aproximadamente a 4,9% do rebanho brasileiro, segundo o IBGE. O número total de bovinos no Estado de São Paulo foi estimado em 10,3 milhões de cabeças e, da mesma forma que na área de pastagem, houve uma taxa de crescimento negativa de 3,4% ao ano para o total de animais. A redução na área disponível à criação de bovinos e a redução no número total de animais é coerente e pode indicar que a atividade está se readequando às condições do Estado quanto à demanda por área de outras atividades, ou seja, a pecuária extensiva perde espaço frente a outras explorações.
A produção de leite é uma das atividades mais importantes para a economia paulista e está situada na quinta posição no ranking do valor da produção do agronegócio (VPA). A limitação causada pelos custos crescentes e rendimento decrescente parece estar influindo na migração dos produtores para outras atividades, mais competitivas economicamente, por exemplo, cana-de-açúcar. Para permanecerem na atividade, os produtores devem manter em seus rebanhos vacas que apresentem resultados em produção de leite que cubram seus custos totais.

O cenário parece indicar a necessidade de um novo arranjo, que passa pela seleção de produtores mais técnicos, com economia de escala e cujo rendimento seja compatível com a viabilidade econômica da atividade.


Bastos
Caminhão passa por cima de moto

          Um caminhão Mercedes Benz passou por cima de uma moto Honda Biz, na Rua Campos Sales, região central de Bastos, por volta das 13 horas de sexta-feira. Apesar dos danos materiais, felizmente não houve vítimas neste acidente.

Segundo informações, o caminhão, com placa de Bastos, transitava pela Rua Campos Sales, no trecho entre a Rua Duque de Caxias e Rua 10 de Novembro, quando, por motivos a serem apurados, passou por cima da moto, com placa de Bastos, que estava devidamente estacionada.
Em virtude da colisão, a moto teve grandes danos na parte dianteira.



Casa da Cultura será desativada

          A estrutura da Casa da Cultura “Professor Altino Martinez”, situada na Rua Nhambiquaras, está sendo demolida para abrigar as dependências de uma academia. O prédio é bastante antigo e fazia parte do conhecido “Colégio das Irmãs”.
Na década de 1980, o espaço foi transformado na Casa de Cultura, que recebeu o nome do saudoso professor tupãense.
O vereador e ator Luís Carlos Sanches destacou que na década de 1980 o local foi muito movimentado, com grandes peças de teatro. Ele disse que a família Cazuza tentou manter a Casa da Cultura, porém os proprietários estavam encontrando dificuldades para dar continuidade a esses trabalhos. “Recentemente, estive no local e vi que o mesmo precisava de muita menutenção e uma grande reforma deveria ser feita”, observou. “Agora, tivemos a notícia de que o local deixará de ser um espaço para o teatro e pertencerá a uma academia”, afirmou.
O parlamentar informou que se reuniu com representantes da prefeitura e com o proprietário do prédio. “O objetivo era negociar o aluguel do espaço com a prefeitura, porém, não se chegou a um acordo”, destacou.

Lembrança
O ator relembrou os momentos em que se apresentou naquele palco e disse ter ficado surpreso com a notícia. “Fiz muito teatro ali e essa notícia me surpreendeu”, afirmou. “Começamos na década de 1980 no antigo Clube Marajoara. Depois, a maioria das peças do Grupo Fênix foi encenada na Casa da Cultura”, explicou.
O vereador lembrou que, a partir de agora, os artistas poderão se apresentar em outros palcos, como o anfiteatro ‘’Cley Alexandre’’, por exemplo. “Também contamos que seja inaugurado rapidamente o ‘Espaço das Artes’. Hoje temos o espaço do Sincomerciários e possivelmente o palco do Kaikan”, enumerou.

Tristeza

O secretário Municipal de Cultura e ator Charles dos Passos soube da notícia de forma inusitada. É que ele frequenta a academia que existe ao lado da antiga Casa da Cultura “Altino Martinez”.
O secretário disse que costumava visitar o local, onde se apresentou por diversas vezes. No início da semana, ele foi à academia e, ao perceber uma movimentação na Casa da Cultura, foi conferir o que estava acontecendo. “Meus amigos vão fazer um evento lá e eu fui ver. Quando entrei, vi que o local não tinha mais carpete, as madeiras dos armários dos camarins foram removidas. Perguntei o que estava acontecendo e eles me falaram que o local será ampliado para receber a academia. Fiquei muito triste”, afirmou.
Passos ressaltou que o teatro sempre foi sua paixão. O secretário lembrou que iniciou sua trajetória no teatro aos 12 anos de idade. “O primeiro palco que subi na vida foi o da Casa da Cultura. Grandes nomes se apresentaram ali”, ressaltou.
Passos admitiu que a medida foi benéfica para os empresários. “O empresário precisa ganhar dinheiro. O prédio parado gera despesas. O dono da academia quer crescer. Esse é o trabalho dele”, enfatizou.
O ator ressalvou, porém, que a desativação da Casa da Cultura encerra um ciclo de atividades artisticas no município. “Infelizmente, quem perde é a história de Tupã, que não contará mais com esse patrimônio histórico e cultural”, disse.

Novo espaço
O secretário Municipal de Cultura adiantou que está comprando um espaço para fomentar o desenvolvimento cultural no município.
Segundo Passos, o galpão está situado no Jardim América, com capacidade para abrigar 150 pessoas. “Ultimamente, o que tem dado retorno cultural para o fazer teatro são os espaços pequenos. Eu pretendo realizar essa adaptação nesse salão. Espero que outros grupos artísticos possam utilizar o espaço, expondo outras artes também”, concluiu.


‘Tupã Mais Verde’
Site da mostra já pode ser acessado

          A Prefeitura da Estância Turística de Tupã, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, está organizando a II Bienal Tupã Mais Verde, que acontecerá de 8 a 12 de julho, na Praça da Bandeira.

A II Bienal Tupã Mais Verde apresenta um amplo espaço com a presença de mais de 75 expositores, expondo em seus estandes novidades totalmente voltada para agricultura, meio ambiente e outros atrativos, onde os visitantes poderão ter o contato com os trabalhos apresentados.
Estão confirmadas as participações de: Aapehosp - Casa do Garoto, Acqua Zero, Afonso Ponce – Avestruz, Agrotekne, Aiesec, Aldeia Ekeruá, Alexandre Liu, Amigão Pet Shop, Aoki - Mercedes Benz, Armazém Terra Verde, Arte Sintonia Artesanato de Bambu Andrade, Aurora Veículos - Mitsubishi, Bonanza Western, Bonsai, Boutique do Sushi, Briztech, Camap, Canil Rancho Turra, Carros Antigos - Delfino Golfeto, Casa Avícola, CATI e Casa da Agricultura, Cerâmica e Arte, Cical - Comércio de Materiais Para Construção, Cooretup, Crea, Decar - Elétrica e Hidráulica, Delore - Volkswagen, Disma Tratores - Massey Ferguson, Edgar Móveis, Edu Mel, Embrapa, Estância Terrinha, Estância Vovó Augusta - filhotes de cães e aves, Kaliane e Cristina, F Coba Peças e Acessórios, Faccat, Fadap/FAP, FAI – Faculdades Adamantinenses Integradas, FD Móveis Planejados, Florence Jardins, Gato Verde Soluções Ambientais, Gransui, Grupo Vollary, Igui Piscinas Tupã, Itaeté Máquinas - John Deere, Lombardo - Construções Elétricas, Lombardo - Locações de Máquinas e Equipamentos, Lumi Cosméticos, Mais Tupã, Marka Veículos - Caminhões Volkswagen, Max Representações Comerciais, Metalúrgica Nova Varpa e MD Brindes, Moto Star, Móveis de Paletes, Mudas Biotek, Nena Presente, Olix Soluções Ambientais, Original Presente, Otsubo Honda, Pesqueiro Hamada, Piscicultura São Francisco - Edson Yonumae, Polícia Ambiental, Pró-Ciclo, Proeste Tupã - Chevrolet, Proteto de Tupã, Rosas do Deserto, Sabesp, Secretaria Municipal de Saúde, Segredo das Águas, Shield Security, Simão Caminhões - Ford, Sindicato Rural, Tupãpel - Faber Castell, Unesp, Unilins, Viveiro do Romeu, Viveiro Municipal, Viveiro Tcho, Weblocaliza Rastreamento e Wood Artesanatos.

Site
O prefeito Manoel Gaspar e o vice Thiago Santos revelaram que, nesta segunda edição da Bienal Tupã Mais Verde, houve uma importante e significativa conquista, ou seja, que foi a implantação do site Tupã Mais Verde. “Dentre tantas outras novidades que teremos nesta edição, das quais muitas serão ainda bem melhores das que apresentamos no primeiro evento, teremos como aliada na divulgação a incrementação de informações constantes e geradas de forma praticamente instantânea. Isso já vem sendo feito pela equipe de marketing Nova Maré, Grupo K&R Editora Digital e se estenderá até mesmo após o evento, o que nos deixa muito felizes e muito contentes, com mais essa novidade ao público regional, que busca na web informações e novidades não só sobre o evento em si como, também, sobre esse importante tema, ou seja, o meio ambiente”, finalizaram.

O site para o acesso é www.tupamaisverde.com.br, onde a população encontrará todas as informações da II Bienal Tupã Mais Verde.


Escolas
Começa amanhã recesso do meio do ano

          Começa amanhã o mês mais aguardado pelos alunos das escolas e faculdades, no primeiro semestre do ano. Milhares de alunos da rede municipal, estadual e particular de ensino, além dos estudantes do ensino superior, já se preparam para o período das férias escolares de Inverno.

Na verdade, muitos alunos que tiveram bom desempenho escolar nos primeiros meses do ano, já estão “de boa” há alguns dias. Hoje é o último dia do primeiro semestre. Com o encerramento do primeiro semestre letivo, todos os estudantes podem finalmente curtir o recesso de Inverno.
Mas é preciso lembrar que as unidades escolares contam com seus calendários do ano letivo já definidos desde o início do ano. E é preciso respeitá-los.

Períodos

Vale relembrar pais e alunos: na rede estadual, por exemplo, o período de férias de meio de ano será de 2 de julho a 3 de agosto, quando os alunos retornarão para as salas de aulas. Já para os estudantes da rede municipal de ensino, segundo a Secretaria de Educação, o período será menor, de 6 de julho a 20 de julho. Por outro lado, os alunos da rede particular terão praticamente todo o mês de julho de férias.

No Colégio Adventista, as férias serão de 1° a 31 de julho. Já no Colégio Seletivo, o período de férias de meio de ano será de 3 de julho a 3 de agosto.
No Colégio Alta Paulista, o recesso será de 29 de junho a 29 de julho. Por fim, no Colégio Objetivo, as férias serão de 30 de junho a 30 de julho.

Os alunos da Escola Técnica “Professor Massuyuki Kawano” também terão férias mais tarde e por um período mais curto. O período de recesso será de 7 a 22 de julho.

Superior

Também as faculdades de Tupã já definiram o período de recesso de meio de ano. Os acadêmicos das Faculdades Faccat terão férias de 1° de julho a 3 de agosto. Já para os alunos das Faculdades Fadap/FAP, as férias já começaram e seguem até 3 de agosto.
Para os alunos das Faculdades Uniesp/Esefap, as férias começarão mais tarde, no dia 8 de julho, seguindo até 1° de agosto.

Por fim, os alunos da Unesp terão férias de 8 a 31 de julho.


Obras
Artistas esperam a conclusão do novo ‘Espaço das Artes’

          Com o encerramento das atividades no espaço da antiga Casa de Cultura “Professor Altino Martinez”, a classe artística tupãense se preocupa em procurar um novo local para que possa apresentar suas atrações.
Um dos locais que tradicionalmente recebe as atrações artísticas em Tupã é o Anfiteatro “Clei Alexandre da Silveira”, situado na região Leste da cidade. Porém, o espaço pertence à Secretaria Municipal de Educação. Constantemente, a pasta fomenta diversas atividades no local em parceria com escolas da rede e isso atrapalha a realização de outros eventos que possam ocorrer durante o dia. A estrutura do espaço também não está de acordo com as exigências dos artistas e, em breve, passará por reformas.
Outro local que recebe atrações culturais é o Espaço Cultural “José Anselmo Filho - Zé Pretinho”, porém, o palco não é adequado para apresentações teatrais, que dependam de jogos de luzes e efeitos sonoros.
O palco do Kaikan, que pertence à comunidade nipo-brasileira, pode receber atrações artísticas, que devem ser previamente agendadas para não coincidir com a agenda de eventos da colônia.
O local ideal para a realização de espetáculos artísticos em Tupã é mesmo o “Espaço das Artes”, situado na Avenida Tamoios, esquina com a Rua Tapajós. A construção não foi concluída e o poder público busca medidas para finalizar aquela obra já faz muitos anos.
O vice-prefeito Thiago Santos analisou que a burocracia é o principal entrave para o término do projeto. “Temos grandes problemas em relação à ‘papelada’”, frisou.
Thiago Santos explicou que o setor estadual voltado ao turismo modificou a sua estrutura e isso atrapalhou o andamento da obra. “Prestações de contas que foram feitas no passado e outros documentos, não se acham mais no órgão”, informou.
O vice-prefeito enfatizou que a prefeitura refez a prestação de contas e encaminhou novamente os documentos necessários ao governo estadual. “O Brasil é um País essencialmente burocrático. Infelizmente, existem diversos entraves para que essa obra continue. Tenho certeza que em um futuro breve isso será executado”, afirmou.
O vice-prefeito lembrou que existe uma verba de cerca de R$ 450 mil liberada para a compra de cadeiras, aparelhos de ar-condicionado e iluminação, que serão instalados no “Espaço das Artes”. “Se os materiais forem comprados e não utilizados logo, poderão se tornar defasados”, observou.
Na opinião de Thiago Santos, muitas leis precisam ser alteradas no Brasil para agilizar os investimentos da prefeitura. “Essa burocracia encarece muito o poder público”, finalizou.


Pessoas com deficiência
Projeto de lei prevê novas políticas públicas

          A implementação de políticas públicas municipais tornou-se uma preocupação constante das autoridades locais. Com o objetivo de ampliar os direitos das pessoas com deficiência, será lido e encaminhado às comissões, na sessão da noite de hoje, o projeto de lei número 36/2015 que cria a Política Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (PMDPD).
O projeto dispõe sobre a estrutura político-organizacional e funcional do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) e institui a Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
O PMDPD tem por objetivo promover e garantir o exercício dos direitos humanos e liberdades fundamentais das pessoas com deficiência, sem discriminá-las e, dessa forma, assegurar o respeito pela sua dignidade. “Entende-se por pessoa com deficiência aquela que tem impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, a qual, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade, em igualdade de condições com as demais pessoas”, destaca o projeto.
O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) será composto por 28 membros, titulares e suplentes, nomeados por decreto do Poder Executivo.
O projeto pretende aperfeiçoar o sistema municipal de promoção, inserção e reinserção social no âmbito do município de Tupã, sendo composto por representantes do Poder Público e da sociedade.

Vale lembrar que o projeto possui caráter consultivo, controlador e fiscalizador, e objetiva administrar a política municipal de defesa das pessoas com deficiência para beneficiar munícipes acometidos de deficiência física.


Leishmaniose
CCZ faz a coleta de sangue em diversas regiões da cidade

          O Centro de Controle de Zoonoses informou que, desde o início do ano, com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, vem realizando diversos trabalhos no combate e prevenção à leishmaniose. Uma das ações realizadas é a coleta de sangue em animais, feita nas diversas regiões da cidade, em um trabalho de rotina e de ocorrências, que é solicitado através de ligações feitas pelo próprio dono dos cães ou por um denunciante.
Na oportunidade, o CCZ orienta a população a manter seus quintais limpos, livres de materiais em decomposição. É importante ainda realizar a poda de árvores periodicamente, não utilizar restos de alimentos como adubo, recolher diariamente folhas, frutos e fezes de animais, não deixar animais soltos na rua e não abandonar animais.

Em Tupã, neste ano, mais de 100 animais foram sacrificados por causa da leishmaniose, de acordo com protocolo do Ministério da Saúde. São cães que tiveram os exames confirmados e, consequentemente, foram eutanasiados.
O CCZ informou que a transmissão em humanos diminuiu em 2015, sendo 4 casos notificados e um caso positivo em tratamento, até maio deste ano. Também a transmissão canina diminuiu em comparação com o mesmo período do ano passado, considerando o número de ocorrências. Porém, o CCZ não divulgou o número de casos no ano passado.
O trabalho de coordenação e atendimento da leishmaniose é desenvolvido na sede do Centro de Controle de Zoonoses, que funciona no Bairro São Gonçalo, ao lado da Usina de Resíduos Sólidos.

Sintomas

Os sintomas de leishmaniose no cão são: perda de peso e apetite, feridas pelo corpo com maior frequência nas orelhas e focinho, crescimento exagerado das unhas, queda de pelo com maior frequência ao redor dos olhos e febre prolongada. Existem cães assintomáticos, ou seja, que não apresentam sintomas. Por isso, é preciso realizar o exame que é gratuito e feito pela Prefeitura de Tupã.

Já os sintomas de leishmaniose em pessoas são: fraqueza, emagrecimento, febre prolongada, anemia, diarréia, aumento do fígado e do baço e inchaço nas pernas.



Curso sobre ‘Emissão de Notas Fiscais no Dia-a-Dia’ será nesta tarde

          Com transmissão pelo Sescon Tupã, nas Faculdades Faccat, será realizado hoje, dia 30, o curso “Emissão de Notas Fiscais no Dia-a-Dia”. O objetivo é entender na prática sobre a nota fiscal.
Segundo as informações, o curso será realizado a partir das 14 horas, com 3 horas de duração. As inscrições para participar ainda podem ser feitas pelo site www.sescontupa .org.br ou pelo telefone (14) 3496-6820.

Sobre o curso
O curso pretende desenvolver habilidades e noções gerais sobre notas fiscais aplicadas nos serviços diários. O tema em questão será abordado na realização do novo curso oferecido pela UniFecon, que visa expandir e auxiliar ainda mais o seu aprendizado. O curso é voltado para iniciantes nas áreas fiscal, tributária e contábil, além de profissionais que busquem atualização da legislação fiscal e reciclagem em suas carreiras.

Palestrante

Irá conduzir o curso o palestrante Nikolas Duarte, que é economista, especialista em direito tributário, auditor e consultor, redator de matérias e boletins tributários em instituições de assessoria empresarial.



Queima do Alho acontece no dia 12 de julho

          Está definida a data da 8ª edição da Queima do Alho de Tupã, festa beneficiente promovida para arrecadar fundos para a Apae e Lar Santo Antônio.
A 8ª Queima do Alho acontecerá nas dependências da Exapit, onde tradicionalmente é realizada, no próximo dia 12 de julho, domingo da semana que vem, a partir das 12 horas.

Neste ano, também, para oferecer ainda melhor qualidade e organização, a Apae estará no controle do estacionamento, onde será cobrado um valor simbólico para fundos da própria entidade.
O cardápio será composto por costelão ao fogo de chão, arroz carreteiro, feijão tropeiro, mandioca e salada, entre outros pratos. Também no dia acontecerá um leilão de gado a partir das 14 horas.
A 8ª Queima do Alho será regada com música ao vivo, com a banda Som do Oeste, de Presidente Prudente, que promete animar ainda mais o evento.
O convite já está sendo vendido por R$ 30,00, antecipadamente, nos seguintes pontos de venda: Casas Karazawa, Panificadora União, Bar Santos, Bar do Beiço, Materiais para Construção Piracicaba, Varejão Secco, Madrugão Lanches, Casas Silva, Autoposto São Paulo, Mercado Castelo, Imporium Manfré, Bar dos Amigos na Varpa, Loja 775, Supermercado Romana, Mercearia Zaira, e na Apae e Lar Santo Antônio.
Vale destacar que, no dia do evento, no local, o convite será vendido por R$ 35,00. Além disso, a comissão organizadora avisa que, neste ano, o uso da pulseira no local será obrigatório. Na entrada, o convite será trocado pela pulseira e todos deverão circular no recinto com a mesma. O objetivo é garantir melhor identificação e organização do evento.
Maiores informações podem ser obtidas também com um dos organizadores, Odair Vitor, através do celular (14) 99797-0974 ou no telefone da Apae (14) 3404-5863.


Quintana
Acidente entre carro e carreta mata jovem

          Mais um acidente foi registrado na Rodovia “Comandante João Ribeiro de Barros”, a SP-294, terminando em tragédia, por volta das 5 horas da madrugada de domingo, em Quintana.
O jovem quintanense identificado como Lucas Escorce teve morte instantânea.
De acordo com informações da Base Operacional da Polícia Rodoviária de Tupã, Lucas voltava de uma festa que acontecia na região, guiando um veículo Ford Fiesta e, por motivos desconhecidos, invadiu a pista contrária e bateu frontalmente contra uma carreta carregada.
A fatalidade aconteceu no trecho conhecido como “Serra de Quintana”.
A ocorrência contou com o apoio do Corpo de Bombeiros, que levou cerca de uma hora e meia para retirar o corpo da vítima das ferragens.
O motorista da carreta nada sofreu. Ele passou por exame de bafômetro, que constatou nenhuma presença de álcool.
Tudo indica que o jovem Lucas Escorce tenha dormido ao volante.



Motoqueiro morre após colisão de caminhão contra moto em João Ramalho

          O agente penitenciário A.L. de C., de 45 anos, morador em Presidente Prudente, que estava indo trabalhar em Paraguaçu Paulista, morreu após acidente ocorrido na Rodovia Homero Severo Lins (SP-284), no município de João Ramalho (SP), por volta das 5h de ontem. Segundo informações fornecidas pela 2ª Companhia do 2º Batalhão da Polícia Militar Rodoviária, a vitima transitava com uma moto que foi atingida por um caminhão que estava descontrolado.
O caminhão Volvo/VM 260 6X2R, placas de Pilar do Sul (SP), era conduzido por um motorista de 23 anos no sentido Quatá a Rancharia e no quilômetro 500 mais 300 metros, por motivos a serem esclarecidos pela perícia, cruzou a rodovia, chocou-se contra um barranco à sua esquerda, retornou para a faixa de trânsito e colidiu frontalmente contra uma Honda CG 150 Fan ESI, placa de Presidente Prudente, que transitava em sentido contrário.
Devido ao forte impacto, A.L. de C., 45 anos, que conduzia a moto, morreu no local. O motorista do caminhão, de 23 anos, morador em Pilar do Sul, saiu ileso do acidente. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Polícia Civil de João Ramalho (SP), onde o delegado de plantão determinou a elaboração do RDO e acionou a Polícia Cientifica, que compareceu no local.



‘FRAGMENTOS’ DA HISTÓRIA DE TUPÃ

          1. Toda cidade tem - ou deveria ter - ícones na plena acepção do termo. E a educadora TAMIMI DAVID RAYES [foto] é um dos ícones mais relevantes da cidade, tendo construído um currículo alvissareiro quanto notável , a todo momento comprovado em áreas vitais para a cidadania, que são a educação e a cultura domésticas. Vocacionada, paciente, eficiente, didática e profissional, construiu uma folha de serviços de inegável competência. E segue nesse diapasão, com afortunada lisura e escorreição. Se não nascida em Tupã, já se faz merecedora de receber o maior galardão da cidade, a comenda de "Cidadã Tupãense". E, se aqui nascida, nossos pró-homens burilarão uma homenagem que se amolde à amplitude de sua exponencial folha de serviços prestada a Tupã, à formação de nossa gente e à preservação de nossa História. In casu, justeza e justiça caminham atreladas ao merecimento e reconhecimento públicos à Profª TAMIMI DAVID RAYES. ["Fragmentos", Facebook, 03 de agosto de 2014]

2. O vice-prefeito de Tupã, Waldemar Stort, empreendeu visita oficial à cidade de Bato, Província de Tochigi-Ken, no Japão. O intento era o de celebrar convênio de cidade co-irmãs entre Batô e Tupã.. A viagem ocorreu em outubro de 1991. A Lei nº 3.238, de 22 de outubro de 1991, aprovada pelo prefeito Carlos Messas, autoriza liberação de recursos para a compra do 'mimo protocolar' entregue pelo embaixador de Tupã na solenidade então definida.

3. Decorridos mais de 34 anos que essa foto foi feita. E bem feita. Expõe jovens, todos membros do Rotaract Clube de Tupã. Da esquerda para a direita, Sandro Piva de Carvalho, Vamilson José da Costa [hoje advogado], Márcia Leandro Kotsevitis [filha do Prof. Thiago Alves da Silva Leandro], Arlete Aparecida Mathias, Luiz Carlos Motta [hoje suplente de deputado federal e presidente da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo - FECOMERCIÁRIOS], Paulete Tânia da Silva, bancária, professora e ex-vereadora em Tupã], Rubens Yoshitaka Sato (in memoriam) e Ivan Barbosa Junior [gerente da Agência de Tupã dos CORREIOS].



3.1. Esta a imagem fotografada de uma das reuniões de membros do Rotaract Clube de Tupã, que ocorria todos os sábados no período vespertino na sede do Rotary de Tupã, no subsolo do Grande Hotel Tamoios, na Praça da Bandeira: Informação Arlete Aparecida Mathias.


4. VÁRZEA DE OURO
4.1. Sempre lembrado quando o assunto é o futebol amador de Tupã, o Grêmio Sindical dos Ferroviários tinha essa formação básica nos idos de 1973. De pé: Ivan Borges, Português, Niquinho, Peixeiro, Eduardo Marandola, Carlinhos, Basilio e Zé Nakimba. Agachados: Toleca, José Maria Mossman, o "Déio", Nino, Mário, Osmar e Pedro Turco.

[Contato com a Coluna? E-mail: dacajur@hotmail.com]
[David de Castro é servidor público municipal - 1973

2015]


Há 30 anos - 28 de junho de 1985
Na Câmara, clima de ‘guerra’

          O clima de briga e de acusações mútuas voltou a imperar na Câmara Municipal na sessão extraordinária de quarta-feira em função de um projeto de decreto legislativo apresentado pelo vereador Amauri Sérgio Mortágua propondo o título de “Mérito Sindical” ao Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tupã.

Com o parecer contrário da comissão de justiça, o projeto foi levado à discussão, abrindo um período de acusações mútuas que durou quase 2 horas. Como primeiro a usar a tribuna da Câmara, Valter Agostinho explicou porque a comissão de justiça deu parecer contrário. Depois Amauri Sérgio Mortágua falou do projeto e do mérito do Sindicato dos Bancários pelo grande trabalho que vem realizando na região. Claudofredo Aparecido de Almeida acusou Amauri de estar usando o cargo de vereador para fazer política. Nelson Lacerda foi ainda mais “pesado” em sua oratória dizendo que em 25 anos nunca viu ninguém tão hipócrita e demagogo como Amauri Mortágua, que usa a política para subir na vida e apontando para os bancários que estavam na assistência citou que eles estão sendo enganados pelo vereador. O vereador Gentil Morábito comprou a briga e em tom exaltado chamou Nelson Lacerda de sem-vergonha, covarde e pediu para o presidente Paulo Tovo exigir o estado de sanidade mental do vereador, que deve estar louco.


Tiro de Guerra
Hoje é o último dia para o alistamento militar

          A campanha de alistamento militar para os jovens que nasceram até 31 de dezembro de 1997 e para aqueles que já completaram 18 anos e ainda não se alistaram, termina hoje, terça-feira, dia 30, na Junta de Serviço Militar (JSM) de Tupã. Vale lembrar que o órgão fica na Rua Bororós, 913, ao lado do Tiro de Guerra.
Para se alistar, é necessário ter em mãos a carteira de identidade (RG), certidão de nascimento e cadastro de pessoas físicas (CPF), originais, comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone) no nome do jovem ou dos pais, além de comprovante de escolaridade e duas fotos 3x4.

Jovens

O alistamento militar é um cumprimento de lei, que está previsto na Constituição do Serviço Militar, sendo obrigatório ao jovem do sexo masculino. A previsão é terminar a campanha com a inscrição de cerca de 500 jovens, segundo previsão da JSM de Tupã.

O jovem que não se alistar estará em débito com o Serviço Militar e será considerado alistado fora do prazo. Isso poderá lhe trazer sérias consequências. Não poderá prestar concurso público, tirar passaporte e ser matriculado em universidade, entre outras dificuldades.

O alistamento militar é uma obrigação de todo brasileiro e lhe dá o privilégio de gozar uma série de direitos necessários para a construção de uma vida útil para si, sua família e para a pátria.
Mais informações podem ser obtidas através do telefone (14) 3496-1183.

Datas

Segundo as informações, o Tiro de Guerra também já tem confirmadas as próximas datas para os demais procedimentos, após o período de alistamento.

De 10 a 15 de agosto, acontece a comissão de seleção, ou seja, os jovens alistados passarão por uma verificação de um médico do Exército Brasileiro, além de alguns testes, que verificarão o nível de capacidade intelectual de cada um para prosseguir no TG. Através dos testes, serão todos inseridos no sistema de recrutamento e esse sistema vai, automaticamente, selecionar 150 jovens que passarão por nova seleção complementar em fevereiro. Desses 150 jovens, o TG vai selecionar 50. Os outros 450 irão paticipar da solenidade de entrega do certificado de dispensa.

Janeiro DE 2016

Os jovens que serão dispensados do TG, após o alistamento deste ano e a comissão de seleção, retornarão no dia 14 de janeiro para a dispensa da turma. E os 150 retornarão em fevereiro para nova seleção pelo instrutor do TG até que fiquem só os 50 selecionados.


Crônicas
O ponto ideal para alcançar a igualdade!
Concisa reflexão

          (*) Dr. Emílio Gimenez

“A regra da igualdade não consiste senão em aquinhoar desigualmente aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade... Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real”. Rui Barbosa

A igualdade é uma ideia e um desejo que existe em toda sociedade que cultiva e valoriza os dotes humanitários, todavia, num País de tamanha dimensão territorial e populacional como o nosso, com crescente inversão de valores éticos, morais e cristãos, isto se torna difícil ou até impossível.
Contudo, como pensar, sonhar e imaginar é possível e até salutar, especificamente se o ponto desejado e esperado retrata uma situação de conforto, não há porque não utilizar um pouco de energia mental e considerar o ponto de vista esboçado como ideal.
É que, por vezes, tenho sido abordado por gente humilde que me pergunta, constantemente, se a corrupção será reduzida e se a desigualdade social será minimizada.
Confesso que tenho dado atenção às indagações, mas ali no momento não consigo responder adequadamente, e, dentro da minha limitação intelectual apenas tento interpretar o que pensam e desejam aquelas pessoas.
E, com um pouco de exercício mental, imagino que a vontade delas não retrata nada de extraordinário e nem de difícil alcance, seja do ponto de vista social ou econômico, mas em verdade, são desejos básicos e necessários para uma vida melhor e mais igualitária, ou, porque não dizer “humana” em seu aspecto filosófico.
E pelo desenho do semblante das pessoas e o sentido das perguntas consegui perquirir que todas elas buscam respostas que atingem um ponto comum, cujas ideias são simples, claras, viáveis e objetivas, ou seja, nada de excepcional.
Aliás, como pontifica o professor de Direito Constitucional Alvacir Alfredo Nicz: “É evidente que ainda que se caminhe a passos lentos para o alcance de uma maior igualdade entre todos, todavia, há esperanças renovadas dia a dia, de que tais normas possam ser não apenas incluídas nos textos constitucionais, mas, principalmente, preenchidas de eficácia social que as permitam ser efetivamente usufruídas por seus destinatários.”
Com efeito, meus interlocutores objetivam encontrar e conseguir: um ponto ideal que equilibre um pouco a desigualdade social; que a qualidade de vida melhore; que o ajuste do salário seja bem maior; que o modelo político atual consiga a solução das questões somente em proveito público; que a economia caminhe com estabilidade; que o governo encontre a perfeita solução para o bem do País; que o bem comum seja prioridade; que os corruptos do dinheiro da nação sejam punidos na exata medida de suas culpabilidades; que os políticos não sejam privilegiados e sim julgados de acordo com a lei; que triunfe a liberdade aos inocentes; que o consenso seja somente em favor público; que a saúde seja ponto fundamental; que a educação seja para todos gratuita em todos os graus; que a segurança receba mais atenção e cuidado; que os aposentados tenham garantia de seus direitos; que os professores sejam respeitados e melhor pagos; que os idosos recebam bons cuidados; que os lixeiros sejam respeitados e reconhecidos em razão dos relevantes serviços que prestam, inclusive com melhores salários; e, finalmente que as crianças e os jovens recebam mais atenção e dedicação do Estado.
E vejo que as hipóteses acima figuradas retratam fielmente aquilo que pensam e são pensamentos próprios para resgatar a dignidade do povo e, a meu ver, tais ideais são queridos e pretendidos pelo povo pobre de modo geral, que sofrido pela desigualdade imposta pelo atual modelo político/social vive num espaço perverso em sua espécie e desumano, para não dizer selvagem em sua substância.

(*) Dr. Emílio Gimenez é juiz titular da 3ª Vara Cível da Comarca de Tupã


Social
Aapehoesp mantém diversos projetos em Tupã

          Fundada em agosto de 1998, a Aapehosp atende pacientes psicóticos e alcoolistas, com o objetivo de reintregá-los ao convívio social.
A entidade é unificada com a Casa do Garoto. Juntas, mantém trabalhos e projetos sociais que beneficiam cerca de 240 assistidos, sejam crianças, jovens, adolescentes, adultos ou idosos.

Projetos
A Aapehosp mantém em sua chácara o trabalho intitulado “Casa do Caminho”, na Alameda do Carmo, no Parque Ibirapuera. No local são atendidos os pacientes psicóticos.
Na colônia “Maria de Nazaré”, localizada na Rodovia “Comandante João Ribeiro de Barros”, SP-294, são atendidos os pacientes alcoolistas.
Na Fazenda Santa Estela, a Aapehosp mantém uma horta. As hortaliças produzidas no local são destinadas aos pacientes e comercializadas em feiras-livres, para ajudar no levantamento de recursos.
Outros trabalhos que são fonte de renda da Aapehosp provêm da marcenaria e fábrica de móveis usados. No local, toda madeira oriunda da construção civil é recolhida, reformada e vendida. Na Rua Assur Bitencourt, Vila Marabá, a entidade mantém um brechó de roupas usadas. “Para manter esses trabalhos contamos com 110 funcionários”, destacou a entidade em nota.

Junção
Em janeiro de 2010, a Aapehosp se unificou com a Casa do Garoto e, juntas, as entidades mantêm um viveiro de mudas, localizado aos fundos da Camap. No local, são comercializados diversos exemplares de plantas frutíferas, ornamentais e nativas. Na Rua Concheta Magnani, as entidades administram as atividades do “Barracão do Artesanato”, onde são produzidos e comercializados produtos para cama, mesa e banho. “A junção se deu devido ao quase fechamento da Casa do Garoto. As entidades são presididas por Pedro Maziero Filho”, destacou a Aapehosp.
Segundo a entidade, a Casa do Garoto passou por adequações solicitadas pelos órgãos de vigilância, segurança e saúde, para atender as 110 crianças em regime de creche. “O atendimento não mudou. Cada uma das entidades continua a atender seu público de acordo com seu perfil”, frisou a nota.

Doações
Cabe ressaltar que as entidades não possuem repasses de verbas estaduais ou federais. Elas sobrevivem por meio de promoções e doações de voluntários.
A Casa do Garoto recebe doações de roupas, calçados, brinquedos, utensílios pessoais, móveis usados, óleo usado, garrafas pets, jornais usados, revistas e até mesmo lacres de latinhas de alumínio.

Entidades
A Aapehosp e a Casa do Garoto são entidades fundadas pela comunidade espírita em meados dos anos 1950.
A Aapehosp busca oferecer, por meio de suas atividades, dignidade e melhor qualidade de vida aos seus assistidos. “Muitos já saíram da entidade e hoje trabalham, estudam e têm famílias formadas”, frisou a instituição.

O atendimento da Casa do Garoto é direcionado às mães e pais que trabalham e não têm condições de oferecer cuidados e atenção em período integral aos seus filhos. As duas entidades juntamente com a Casa da Prece formam a As-sociação das Entidades Assistenciais “Mundo de Maria”.


Agricultura
Software inédito orienta sobre pulverização

          Os produtores rurais de Tupã e da região contam com mais uma importante ferramenta tecnológica para ajudar em seus negócios. Mas, para isso, é preciso investir. O agricultor tem à disposição um software inédito para auxiliá-lo a fazer uma pulverização eficiente, com orientações práticas para cada etapa.
A Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo lança o programa chamado DropScope, tecnologia que orienta passo a passo os profissionais do campo na aplicação de agrotóxico, auxiliando desde o posicionamento e a organização dos papéis hidrossensíveis até a indicação de melhorias, quando necessárias. Por enquanto, os recursos do software são compatíveis para uso em lavouras de grãos, fibras e cana-de-açúcar. Os estudos continuam para adequar o sistema para uso em pulverizações de árvores e arbustos, como citros e café.
A ferramenta serve de apoio também para a condução de estudos na área de tecnologia de aplicação de agrotóxicos, por meio da geração de dados que auxiliam os pesquisadores científicos.
O DropScope avalia a qualidade da pulverização nas plantações. Com o uso de um notebook, o procedimento pode ser feito no campo, durante a aplicação de produtos químicos.
A ferramenta atua como um consultor virtual, o sistema faz perguntas aos agricultores para indicar a melhor forma de utilização dos defensivos agrícolas. Os produtores possuem dificuldade nessa área, daí a importância do DropScope.

Como funciona
O sistema, que começou a ser desenvolvido em 2004, funciona da seguinte forma: o produtor instala o software no computador e conecta um scanner de papel hidrossensível. O programa questiona o agricultor sobre o tipo de produto que será aplicado — herbicida, inseticida ou fungicida —, indaga a respeito do tamanho da planta que será tratada e também se a praga ou doença ocorre na haste, fruto ou folha. As informações técnicas sobre o produto, encontradas na embalagem, também são solicitadas pelo software.
Após o preenchimento do questionário, que é todo ilustrado, o DropScope inicia o processo de avaliação da pulverização. Para esta etapa, o sistema instrui o usuário da tecnologia sobre como utilizar os papéis hidrossensíveis. Para avaliar a pulverização, o produtor coloca o papel hidrossensível no scanner, conectado ao computador, que aponta se a qualidade da pulverização é ruim, regular ou boa, por meio das cores vermelho, amarelo e verde.
Quando o programa identifica que o produtor está fazendo uma aplicação errada, ele aponta o problema e sugere o que deve ser feito para alcançar uma aplicação adequada.
O investimento para adquirir o DropScope é de R$ 6.500,00, aproximadamente. O valor pode ser recuperado apenas com a economia de água usada em uma safra. Ressalta-se que a adequação da aplicação de agrotóxicos traz grande economia de água. Em uma cultura com ciclo de 200 dias, como a soja, em que são feitas cinco pulverizações, são consumidos 200 litros de calda, por hectare. Em uma área de 1.000 hectares, a economia é de R$ 2.500,00, somente por reduzir o volume de água aplicado. No Mato Grosso, há vários cotonicultores recorrendo ao sistema para alcançar eficiência nas pulverizações.


Rio Paraná
Estiagem é fenômeno que agrava a reprodução de peixes

          Pescadores de Tupã e região terão que ter ainda mais paciência na espera dos peixes durante as tradicionais pescarias realizadas no Rio Paraná. Muitos tupãenses possuem rancho para pescaria nas cidades de Panorama e Paulicéia, conhecidas pela prática de pesca.

Donos e gerentes de estabelecimentos hoteleiros especializados no turismo da pesca de Panorama e Paulicéia confirmaram a grande dificuldade em praticar pescaria nas últimas semanas. Para entendedores do assunto, a situação pode estar associada à falta de chuva, que nos últimos cinco anos tem prejudicado a reprodução das espécies nativas do Rio Paraná. O ano que é bom de chuva, a tendência da pesca é melhorar, aumentando a reprodução de peixes. Uma lógica natural do repovoamento do Rio Paraná constatada é que, em ano de precipitação ruim, a reprodução é in-ferior.
Na opinião de alguns pesquisadores, as pousadas e hotéis deveriam cooperar na preservação das espécies, orientando seus turistas a levar menos peixes. A ideia da conscientização é preservar as matrizes para quando voltar a chover, por pelo menos dois a quatro meses, retornando a quantidade de pescado, com a qual os pescadores estão acostumados.

Sem peixes

O que os pescadores não querem é ficar sem peixes. Mas a notícia não é tão boa. O jeito é torcer por mais chuvas. Se a estiagem permanecer por mais tempo, com os rios baixando, as lagoas marginais perdendo nível, a tendência é diminuir ainda mais a possibilidade de capturar o peixe.


sobe.gif (937 bytes)


| Home | Economia | Geral | Sociedade | Policial | Esportes | Política | Variedades |Expediente |E-mail

Hosted by UNISITE - Todos os direitos Reservados