jdiario@diariotupa.com.br


Menor que fugiu de casa é localizada em Bastos

          Uma adolescente de 17 anos, que estava desaparecida da residência da família em Tupã desde o último dia 19, foi encontrada em Bastos. A delegada Cristiane Camargo Braga, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Tupã, responsável pelas investigações, revelou que a menor fugiu por causa de um relacionamento amoroso que insiste em manter mesmo contra a vontade dos familiares.
Cristiane Braga disse que o caso foi esclarecido após ser registrado na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Tupã. “Após o registro, investigamos e descobrimos que a menor abandonou a casa em Tupã, onde reside com a avó, por causa de um relacionamento amoroso. A adolescente, que abandonou a casa da família após simular uma saída para o trabalho, foi localizada na última quarta-feira, dia 3, em Bastos”.

A delegada tupãense informou ainda que, devido a divergências sobre o namoro, o caso foi encaminhado ao Conselho Tutelar de Tupã. “A família não aceita o relacionamento amoroso, porém, a menor insiste em manter o namoro, onde ela inclusive já morou com a pessoa. Devido estar havendo muitas desavenças, acionamos o Conselho Tutelar para que tome as medidas e faça os encaminhamentos devidos”.


Policial
Mulheres furtam loja no comércio de Tupã

          Na manhã da última sexta-feira, por volta das 9 horas, a Polícia Militar de Tupã estava com suas viaturas estacionadas em local estratégico, em frente a uma agência bancária, na Avenida Tamoios, esquina com Rua Carijós, ação motivada pelas chamadas “saidinhas” de bancos, visando coibir crimes que, geralmente, ocorrem no quinto dia útil do mês, ou seja, no período de pagamento.

Foi quando, em dado momento, os policiais acabaram avistando duas mulheres, sendo que uma delas já era conhecida nos meios policiais, que passavam pelo local, no sentido da Rua Potiguaras. Certo tempo depois, os policiais presenciaram que uma das mulheres retornava pelo lado oposto, já próximo da Kipão, momento em que a mesma introduziu algo em sua cintura. Foi quando os policiais perceberam algo volumoso na cintura. Um dos policiais acabou abordando a mulher e pediu para a mesma retirar o que estava em baixo de suas roupas. A mulher retirou roupas novas, sendo 4 peças de roupas femininas, com etiquetas da loja Pernambucanas, que estariam escondidas. Indagada, a mesma confessou que havia furtado as roupas na loja, na Avenida Tamoios, 845.
Ao mesmo tempo em que a abordagem acontecia, uma senhora, F.M.C., de 61 anos de idade, acabou sendo agredida por outra mulher, naquele mesmo local. Quando os policiais questionaram a vítima o motivo da agressão, tratava-se da outra mulher que estava na companhia da primeira apreendida pelos policiais. A segunda mulher também estava com peças da mesma loja escondidas na cintura.

A ocorrência terminou com as duas mulheres flagradas em ação. Elas acabaram entregando as roupas furtadas aos policiais. Foram identificadas pelas iniciais D.S.S., de 37 anos de idade, e M.C.B., de 56 anos.
Os policiais foram até a loja onde ocorreram os furtos. A gerente admitiu que nem ela e nem os funcionários haviam percebido os furtos.
Todos foram conduzidos à Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde a delegada Cristiane Braga prendeu as duas mulheres, que foram conduzidas ao CDP feminino de Pirajui. As mulheres foram autuadas pelo crime de furto qualificado.



Morador de Rancharia é morto a tiros em Quatá

          O funcionário público Rogério Cassiano de Lima, 31 anos, morador em Rancharia, foi morto a tiros em Quatá entre a noite de sexta-feira e madrugada de sábado.
O corpo foi encontrado pela Policia Militar por volta das 5 horas da madrugada de sábado na quadra de esportes do Bairro Margarida Maia. Uma motocicleta com placa de Rancharia foi encontrada no local do crime.

A vítima foi alvejada por disparo de arma de fogo na região do pulmão. Segundo apurado, Rogério estaria há alguns dias em Quatá, e na sexta-feira foi parado durante uma abordagem policial pelo centro da cidade.
Rogério era divorciado e deixou um filho menor de idade. A Polícia Civil de Quatá irá investigar o caso para identificar quem cometeu o assassinato e o que motivou o crime.

O corpo de Rogério foi trazido para o IML (Instituto Médico Legal) de Tupã e após os procedimentos de praxe foi liberado para os familiares.


sobe.gif (937 bytes)


| Home | Economia | Geral | Sociedade | Policial | Esportes | Política | Variedades |Expediente |E-mail

Hosted by UNISITE - Todos os direitos Reservados